Português English
Login: Senha:
Artigos
3/8/2017
PEQUENOS NEGÓCIOS E A CONSULTORIA TRIBUTÁRIA - JORRANES JACOMINI



Segundo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), numa série de estudos baseada em dados coletados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a finalidade de traçar o perfil dos empresários que exercem atividade no país, constatou-se que 99% (noventa e nove por cento) das empresas existentes no Brasil são de micro e pequeno porte.

Na mesma oportunidade, foi também apurado por meio PNAD, que essa porcentagem equivale a aproximadamente 22,8 milhões pequenos negócios, incluindo-se empresários de negócios com CNPJ, potenciais empresários de negócios sem CNPJ e produtores rurais com ou sem CNPJ; atuantes ramos diversos, como comércio, serviços, agropecuária, construção, indústria e demais setores não identificados.

Só na região Sudeste do país, tais empreendimentos somam 8,8 milhões, dos quais 4,2 milhões estão localizados no estado de São Paulo.

Importante destacar também que outro estudo recente, também realizado pelo SEBRAE, mostrou o relacionamento das micro e pequenas empresas com os serviços de contabilidade e a respectiva prestação de serviço.

De um total de 6.054 empresas, entre micro e pequeno porte, constatou-se que 69% (sessenta e nove por cento) já teve contato por pelo menos uma vez com serviços de contabilidade, seja por escritório especializado ou por profissional autônomo.

Dos sujeitos pesquisados, 54% (cinquenta e quatro por cento) deles fazem uso de serviços de “planejamento tributário”, apresentando uma frequência de utilização maior do que outros serviços da área contábil (implementação de sistemas informatizados e solução de dívidas e pagamentos atrasados) e da área de gestão, (elaboração de relatórios de desempenho e diagnósticos, recomendações para melhorar o negócio, apoio na gestão financeira, apoio no acesso a linhas de crédito, apoio para participar de licitações/exportações, e elaboração de plano de negócios e etc.), comumente prestados por estes profissionais.

Aos que são do direito, surpreende o fato de que um trabalho como este esteja sendo realizado pelos profissionais da contabilidade, já que, pela sua própria essência, requer conhecimento técnico tributário e interpretação da legislação tributária, campo de atuação do advogado tributarista.

Ainda causa espanto saber que de todos esses que utilizam o serviço planejamento tributário prestado pelo profissional da contabilidade, somente 53% (cinquenta e três por cento) dos participantes fazem uso efetivo das informações prestadas. Os outros 47% (quarenta e sete por cento), revelam que as informações não ajudam na tomada de decisões no dia a dia da empresa, não tomando qualquer proveito das oportunidades de revisão e implementação de estratégias negocial e fiscal.

Quase metade dos pesquisados contam com serviço contábil de pouquíssima influência na condução e amparo estratégico das atividades empresariais, especialmente no que toca às questões tributárias.

Num ambiente como tal, e considerando se tratar da seara específica do direito tributário, a participação de um advogado é de essencial importância, não restando dúvidas de que o serviço de consultoria tributária por ele prestado teria um impacto muito mais significativo na rotina das empresas.
‹ Retornar
Cadastre-se para receber nossa newsletter.
Nome:
E-mail:

Siga-nos nas redes sociais









 
 
Brasil . São Paulo . SP | Rua Capitão Rosendo, 123 | Vila Mariana | 04120-060 
Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 08:30 às 18:00. 
 
 
  Roncato Advogados® | ©2018 www. roncatoadvogados.com.br | Todos os direitos reservados.
O conteúdo deste site é de propriedade e uso exclusivo da Roncato Advogados, proibida sua reprodução ou utilização total ou parcial a qualquer título, sob as penas da lei.